Universidade Nacional Timor Lorosa’e – 2 vagas para Professor Internacional para o Ensino de Português como Língua Não Materna

Universidade Nacional Timor Lorosa’e – 2 vagas para Professor Internacional para o Ensino de Português como Língua Não Materna

Candidaturas até 26 de julho.

Encontra-se aberto o processo de seleção de dois Professores Convidados Internacionais para o Ensino de Português como Língua Não Materna no Centro de Língua Portuguesa (1 vaga) e na Faculdade de Direito (1 vaga)  da Universidade Nacional Timor Lorosa’e (UNTL), Díli, Timor-Leste. Os candidatos deverão reunir as condições fixadas em edital.

Principais condições de elegibilidade

  • Grau académico de Mestrado em Ensino de Português como Língua não materna/ língua estrangeira/ língua segunda (ou equivalente);
  • Licenciatura em área científica relevante e pós-graduação na área didática do português com o língua não materna ou experiência devidamente comprovada;
  • Fluência de Língua Portuguesa (falada e escrita);
  • Excelentes conhecimentos de informática na óptica do utilizador;
  • Doutoramento em área relevante (preferencial);
  • Bons conhecimentos de Inglês;
  • Conhecimentos de Tétum (preferencial)
  • Mínimo de três anos de experiência como docente comprovados na área da Língua Portuguesa no ensino superior

Calendário

  • Submissão de candidaturas: até 26 de julho
  • Seleção de candidatos por análise documental das candidaturas recebidas: até 28 de julho
  • Realização de entrevistas (videoconferência): 29 de julho
  • Seleção e comunicação final dos resultados: 30 de julho

As candidaturas deverão ser submetidas até às 23h59 de 26 de julho de 2019 (hora de Timor-Leste), indicando expressamente no título do e-mail a vaga a que se candidata, com envio completo da documentação relacionada:

  • Carta de apresentação e motivação
  • CV detalhado
  • Cópia digitalizada de diplomas e/ou certificados de habilitações académicas
  • Duas cartas de recomendação
  • Cópia digitalizada do registo criminal/ certidão de antecedentes criminais do país de origem
  • Outros documentos relevantes

Poderá enviar a candidatura para o seguinte email: recrutamento@untl.edu.tl

Causa e Efeito – RTP África: Entrevista sobre Programa Mobilidade AULP

Causa e Efeito – RTP África: Entrevista sobre Programa Mobilidade AULP

Fonte: Gabinete de Comunicação da AULP, Lisboa, 2019-07-22

No passado dia 19 de julho a Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP) participou no programa semanal de informação Causa e Efeito da RTP África apresentado por João do Rosário. O assunto em destaque foi o Programa Mobilidade AULP e a situação dos estudantes africanos no ensino superior em Portugal. Patrícia Oliveira, responsável pelas relações institucionais da AULP, falou sobre as perspetivas da AULP sobre a mobilidade da ciência e do conhecimento em língua portuguesa.

O Programa Mobilidade AULP é o primeiro programa de mobilidade académica que abrange exclusivamente o intercâmbio de alunos entre instituições dos países de língua oficial portuguesa e Macau (RAEM, China). O sistema de transferência de créditos no espaço lusófono tem sido uma preocupação frequente e alvo de debate nas iniciativas da associação, pelo que este programa dispõe-se a promover a creditação e a qualidade das instituições, a internacionalização do ensino superior, a mobilidade académica, a formação de pós-graduação, de modo a que as instituições de ensino superior estejam em pé de igualdade com outras, quer a nível dos países de língua oficial portuguesa, como do resto do mundo.

Da entrevista participou também Renato Banjaqui, membro da ONG Tchintchor da Guiné-Bissau e estudante no Instituto Politécnico de Beja em gestão de empresas. O debate promoveu uma troca de ideias e de perspetivas sobre as condições de acolhimento de estudantes e sobre as vantagens da mobilidade de pessoas e de conhecimento no espaço da comunidade dos países língua portuguesa.

Ao longo dos seus mais de 30 anos de existência, a AULP teve uma atividade consentânea em prol da mobilidade, mais recentemente e de forma pioneira através do Programa Mobilidade AULP, estimulando a partilha de conhecimento e o sentimento de pertença à comunidade da língua portuguesa. Através do plataforma do site (www.mobilidade-aulp.org) os interessados poderão consultar as instituições aderentes e a oferta ao nível dos projetos.

Sentida a real vontade e adesão das universidade e politécnicos membros da AULP, bem como o seu empenhamento, a AULP está em posição de vantagem na promoção e desenvolvimento deste programa como instituição mediadora por excelência da cooperação interuniversitária. A AULP acompanha o registo e apresentação de candidaturas ao Programa Mobilidade AULP, estando a desenvolver parcerias consistentes com os objetivos do Programa. A cooperação institucional multi-nível de expressão portuguesa constitui umas das vertentes de ação da Associação das Universidades de Língua Portuguesa em prol da mobilidade.

A entrevista está disponível através do link: https://www.rtp.pt/play/p4263/e419437/causa-e-efeito

XXIX Encontro da AULP, Lisboa – Portugal 2019

XXIX Encontro da AULP, Lisboa – Portugal 2019

Nos dias 3, 4 e 5 de julho teve lugar o XXIX Encontro Anual da AULP, tendo o Instituto Politécnico de Lisboa por anfitrião e instituição de acolhimento. O programa foi dedicado ao tema “Arte e Cultura na Identidade dos Povos”, cujo tema e âmbito serviu de mote para as quatro sessões temáticas distribuídas pelos dias do Encontro: Arte e Cultura; Saúde e Tecnologia; Educação e Coesão Social; Comunicação e Política.

3 de julho
Cerimónia de Abertura e início dos trabalhos
A sessão solene de abertura do XXIX Encontro da AULP teve lugar na Escola de Música do Instituto Politécnico de Lisboa, no dia 3 de julho, na presença de Suas Excelências, o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, Professor Doutor Manuel Heitor, o Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, Professor Doutor João Sobrinho Teixeira, o Presidente da Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP) e Reitor da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, Professor Doutor Orlando da Mata, e o Presidente do Instituto Politécnico de Lisboa, Professor Doutor Elmano Margato.

O Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior referiu na sua intervenção os desafios da inteligência artificial e o papel das novas tecnologias para a transmissão e desenvolvimento da ciência. O ministro português expressou igualmente, a necessidade de continuar a promover a ciência em língua portuguesa e a cooperação entre as suas instituições de ensino superior e de expressão portuguesa, bem como a promoção do intercâmbio de estudantes e docentes, explorando a possibilidade da criação e reconhecimento de graus académicos comuns.

Nas suas palavras de abertura, o Presidente do Instituto Politécnico de Lisboa, Professor Doutor Elmano Margato, agradeceu a presença das entidades convidadas e das várias instituições de ensino superior (IES) presentes, referindo a propósito o seu importante contributo para a promoção da língua portuguesa na construção de uma sociedade mais justa e mais próspera. O Presidente do IPL salientou ainda a importância da mobilidade académica entre os países de expressão portuguesa, afirmando ser este “um passo decisivo para os nossos povos”.

Em seguida, coube ao Presidente da AULP, Professor Doutor Orlando da Mata, proferir o seu discurso de abertura do XXIX Encontro Anual da AULP. Para além das palavras de agradecimento aos participantes, membros e entidades convidadas, o Presidente da AULP salientou a importância da realização deste XXIX Encontro na cidade de Lisboa, Portugal. Nesse contexto, referiu que os participantes teriam ao longo dos dias do Encontro a oportunidade de desfrutar de uma oferta cultural singular, de elevada relevância histórica e simbólica para a compreensão e aprofundamento das relações lusófonas. O Presidente da AULP salientou igualmente, a importância política, académica e científica da fase de implementação do Programa Mobilidade AULP, não só pelo facto deste permitir o intercâmbio de estudantes, mas sobretudo por mobilizar o conhecimento em língua portuguesa.

Marcaram presença na sessão inaugural o Embaixador de Angola acreditado em Portugal, Dr. Carlos Alberto Fonseca, em representação da Câmara Municipal de Lisboa, o Dr. José Sá Fernandes, a Diretora da Organização de Estados Ibero-americanos (OEI), Drª Ana Paula Laborinho, o Presidente da Fundação D. Manuel II, S.A.R Senhor Duque de Bragança e o Diretor Executivo do Instituto Internacional da Língua Portuguesa, Dr. Incanha Intumbo.

Quanto à componente cultural do programa do XXIX Encontro Anual da AULP, os participantes puderam assistir ao momento musical proporcionado pelo estudante da Escola Superior de Música de Lisboa (ESML), José Pedro Ribeiro, que interpretou duas peças ao piano e, da parte da tarde, à projeção do documentário “Rhoma Acans”, da multipremiada realizadora Leonor Teles, diplomada pela Escola Superior de Teatro e Cinema (ESTC). A receção de boas-vindas teve lugar no Palácio dos Marqueses de Fronteira, onde os participantes foram brindados com obras e trechos da Orquestra de Sopros da Escola Superior de Música de Lisboa, ao qual se seguiu um momento de confraternização com cocktail de boas-vindas a convite do IPL nos belíssimos jardins do palácio.

4 de julho
Continuação dos trabalho e lançamento da obra comemorativa
No dia 4 de julho, teve lugar o lançamento da obra comemorativa do XXIX Encontro da AULP – Frei Fernando de Almeida. Obras Completas, sob coordenação de João Vaz, diplomado em Órgão pela Escola Superior de Música de Lisboa, doutorado em Música e Musicologia com uma tese sobre a música portuguesa para órgão. Seguiu-se a apresentação musical de trechos executados por João Vaz e Orquestra Patriarchal, na Igreja do Mosteiro de São Vicente de Fora. A edição das obras de Frei Fernando de Almeida, proposta pelo Instituto Politécnico de Lisboa, em colaboração com o Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, enquadra-se no tema do Encontro – “Arte e Cultura na Identidade dos Povos”.

Seguidamente teve lugar nos claustros do mosteiro um jantar de encerramento com os discursos do representante da Câmara Municipal de Lisboa, Dr. José Sá Fernandes, do Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, Professor Doutor João Sobrinho Teixeira, do Presidente da Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP) e do Reitor da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, Professor Doutor Orlando da Mata e do Presidente do Instituto Politécnico de Lisboa, Professor Doutor Elmano Margato.

5 de julho
Cerimónia de Encerramento
No dia 5 julho, último dia do encontro, que somou mais de 70 comunicações e contou com a participação de cerca de 200 conferencistas, foi promovido pelo IPL uma reunião de cooperação entre parceiros AULP. O Instituto Politécnico de Lisboa aproveitou para estreitar os seus laços com diversas instituições de ensino superior, membros da AULP. Foram estabelecidos mais de 10 Acordos Gerais de Cooperação em atividades académicas, científicas e culturais com: Escola Superior Pedagógica do Bengo (Angola), Fundação Roberto Marinho (Brasil), Instituto Nacional da Língua Portuguesa (Cabo Verde), Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa (Guiné-Bissau), Instituto Superior de Formação, Investigação e Ciência (Moçambique), Instituto Universitário de Contabilidade, Administração e Informática (São Tomé e Príncipe), Universidade do Mindelo (Cabo Verde), Universidade Federal de Minas Gerais (Brasil), Universidade Jean Piaget (Cabo Verde) e Universidade Kimpa Vita.

Na Assembleia Geral da AULP, foram aceites 3 novos membros titulares e 2 novos membros associados respetivamente: Escola Superior de Saúde Santa Maria – ESSM (Portugal), Instituto Superior de Formação, Investigação e Ciência – ISFIC (Moçambique), Universidade Joaquim Chissano (Moçambique), Associação Internacional de Ciências Sociais e Humanas em Língua Portuguesa (AILPcsh) e Fundação Jorge Álvares (Portugal).

A sessão solene de encerramento foi presidida pelo Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, e contou com intervenções do Presidente do IPL e do Presidente da AULP. A Professora Doutora Cristina Sarmento, na qualidade de Secretária-Geral da AULP, entregou a medalha dos 30 anos da AULP ao presidente do Politécnico de Lisboa, enquanto representante da instituição que coorganizou o XXIX Encontro da AULP. Na ocasião foram também homenageados um conjunto de individualidades pelo seu trabalho em prol da associação: Brazão Mazula, presidente da AULP entre 1999 e 2002, Maria Luiza Ribeiro, membro fundador da AULP em 1986 e Manuel Coelho da Silva, primeiro secretário-geral da AULP, entre 1986 e 2002.

Foi entregue o Prémio Fernão Mendes 2018 ao investigador da Universidade do Minho, Doutor Rui Manuel da Silva, com a tese de doutoramento Entre o internacional e o local – impacto e efeitos de programas de educação em cooperação para o desenvolvimento. Um estudo de caso na Guiné-Bissau, entregue pelo Secretário Executivo da CPLP – Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Embaixador Francisco Ribeiro Telles.

As fotografias do XXIX Encontro da AULP, Lisboa – Portugal, podem ser visualizadas através do link: https://www.flickr.com/photos/politecnicodelisboa/albums/72157709423067431/page1

Novo parceiro: Academic Impact das Nações Unidas (UNAI)

Novo parceiro: Academic Impact das Nações Unidas (UNAI)

A Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP) associa-se ao Academic Impact das Nações Unidas (UNAI) uma iniciativa agregadora das instituições de ensino superior aos princípios e objetivos da Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável (ODS).

O objetivo primordial desta iniciativa apoia-se na ligação entre as instituições membros e a ONU, de forma a garantir que a comunidade internacional usufrui da determinação e inovação dos jovens e da comunidade de investigação e pesquisa ao serviço da comunidade.

O Academic Impact tem contribuído para a construção de uma rede de impacto académico – entre estudantes, académicos, cientistas, think thanks, instituições de ensino superior, associações internacionais universitárias e outros de reconhecido valor científico e académico

É com uma enorme satisfação que anunciamos que a AULP integra a rede de Impacto Académico das Nações Unidas (UNAI).

*Member of United Nations Academic Impact. The United Nations Academic Impact (academicimpact.un.org) aligns institutions of higher education with the United Nations in furthering the realization of the purposes and mandate of the organization through activities and research in a shared culture of intellectual social responsibility.

Novo parceiro: International Association of Universities (IAU)

Novo parceiro: International Association of Universities (IAU)

A AULP – Associação das Universidades de Língua Portuguesa e a IAU – International Association of Universities tornaram-se reciprocamente membros associados, reforçando mais uma parceria internacional e de reforço da cooperação bilateral.

A IAU promove a reflexão e a criação de linhas prioritárias e estratégicas para educação no ensino superior.

A AULP tem agora acesso à World Higher Education Database, HEDBIB (uma base de dados sobre administração, planeamento orientações e avaliação dos sistemas de ensino superior), Higher Education Policy, (revista quadrimestral), newsletter da IAU (informação sobre os desenvolvimentos das políticas para o ensino superior).

A integração nesta rede representa, uma vez mais, uma oportunidade de promoção e partilha alargada de ideias, práticas e contactos entre especialistas, académicos, investigadores e representantes políticos da educação e ensino superior.

Presidente da AULP no estreitamento de ligações entre a China e os PALOP

Presidente da AULP no estreitamento de ligações entre a China e os PALOP

O Professor Doutor Orlando Manuel José Fernandes da Mata, Presidente da Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP), esteve presente na reunião inaugural do Conselho Executivo, na qualidade de conselheiro, e na cerimónia solene de inauguração da Academia Sino-lusófona da Universidade de Coimbra, que decorreu entre os dias 9 e 12 de junho, em Coimbra.

No ano de 2019 comemora-se o 40º aniversário do estabelecimento das relações diplomáticas bilaterais, o 20º aniversário da transferência da soberania de Macau para a China, e celebra-se também o Ano da China em Portugal e o Ano de Portugal na China.

A Academia Sino-Lusófona foi criada em outubro de 2018 e tem como missão desenvolver o conhecimento relevante para as relações entre a China, Portugal e os Países de Língua Portuguesa – especialmente na área jurídica, mas numa perspetiva interdisciplinar – e transferir esse conhecimento para as várias entidades interessadas no desenvolvimento e consolidação dessas relações. Rui Figueiredo Marcos, Diretor da Academia Sino-Lusófona, é igualmente Presidente do Conselho Executivo.

Assim, a Universidade de Coimbra pretende ser um elo de ligação entre a China e a lusofonia, tendo o objetivo de lançar brevemente pós-graduações e projetos de investigação.