Fórum dos Reitores das IES da China e Países Língua Portuguesa

Fórum dos Reitores das IES da China e Países Língua Portuguesa

Fonte: Gabinete de Comunicação AULP, Macau, 2018-10-17

Convidado pela Universidade de Macau a participar no evento de 25 a 30 de outubro de 2018, Ensino Superior sob a Iniciativa “Uma faixa, Uma Rota”, o Professor Doutor Orlando da Mata, Reitor da Universidade Mandume Ya Ndemufayo e Presidente da Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP), participará na 1ª Edição do Fórum dos Reitores das Instituições do Ensino Superior da China e dos Países de Língua Portuguesa.

Os organizadores pretendem construir uma “base de formação de quadros bilingues de chinês e português” e desenvolver o papel de Macau como plataforma de serviços entre a China e os países de língua portuguesa, tendo para o efeito convidado os reitores das instituições do ensino superior do interior da China, das regiões de Hong King e de Macau, dos países de língua oficial portuguesa e dirigentes de instituições de formação e promoção da língua portuguesa, onde se destaca a AULP.

Em simultâneo irá realizar-se a “Reunião Conjunta sobre a Cooperação entre a Província de Jiangsu, as Universidades de Macau e dos Países de Língua Portuguesa”, organizada pelo Departamento de Educação da Província de Jiangsu.

Enquadrado na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” e pelo “Planeamento da Grande Baía Guangdong – Hong Kong – Macau”, os participantes irão ter oportunidade de visitar a ilha de Hengqin e a cidade de Shenzhen, permitindo que estes conheçam melhor a realidade do desenvolvimento da “Grande Baía”.

Às instituições de ensino superior interessadas em intensificar a sua cooperação, foi feito o convite para assinarem em conjunto uma “Declaração de Cooperação do Ensino Superior” para reforçar a colaboração e intercâmbio das instituições nas áreas de educação, cultura e economia.

Este evento resulta de uma iniciativa do Gabinete de Apoio ao Ensino Superior do Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), da Universidade de Macau e da Universidade de São José.

Mais informações sobre o evento aqui.

XXVIII Encontro da AULP, Lubango – Angola 2018

XXVIII Encontro da AULP, Lubango – Angola 2018

Fonte: Gabinete de Comunicação AULP, Angola, 2018-07-20

Na presença de suas excelências, a Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, Professora Doutora Maria Fernanda Rollo, o Magnífico Reitor da Universidade Mndume Ya Ndemufayo e Presidente da Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP), Professor Doutor Orlando da Mata, o Sr. Governador Provincial da Huíla, Dr. João Marcelino Tiypingi, a Ministra da Cultura de Angola, Dra. Carolina Cerqueira, e a Ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação da República de Angola, Professora Doutora Maria do Rosário Bragança Sambo, decorreu a sessão solene de abertura do XXVIII Encontro da AULP na sala de conferências do Hotel Serra da Chela. Contando com o acolhimento da Universidade Mandume Ya Ndemufayo do Lubango, Angola, o XXVIII Encontro da AULP recebeu mais de 300 participantes.

A Secretária de Estado, Dra. Maria Fernanda Rollo, que já o ano passado tinha estado presente no XXVII Encontro da AULP, em Campinas, Brasil, relembrou com o seu discurso que a língua portuguesa é uma língua que nos une, salientando a importância para uma ciência aberta, o que exige um compromisso político: “conhecimento para o desenvolvimento”. A democratização do acesso à formação e ao conhecimento, o papel das instituições de ensino superior na equidade e mobilidade de conhecimento, a responsabilidade social científica, foram alguns pontos abordados pela Secretária de Estado.

Este ano a agenda do encontro, que decorre de 18 a 20 de julho, aborda diversos aspetos em torno do tema “Património Histórico e Espaço Lusófono. Ciência, Arte e Cultura”. Como já é habitual, este tema é posteriormente distribuído por várias sessões que resultam em comunicações com temas diversos, que permitem a participação de vários professores e investigadores dos países de língua portuguesa. Durante os três dias de trabalho haverá contributos cujos subtemas são Património Natural e Científico, Património Linguístico e Cultural e, por último, Património Histórico e Artístico.

Após o almoço servido no pavilhão do Hotel Serra da Chela, a ministra do Ambiente de Angola, a Dr.ª Paula Cristina Coelho, interveio, dando início aos trabalhos do tema I. A Professora Doutora Helena Freitas, da Universidade de Coimbra, interveio para falar nas universidades e a biodiversidade na CPLP, dando a conhecer alguns projetos conjuntos na área da biodiversidade.

Dado o elevado número de comunicações, estas foram divididas em sessões paralelas. O Professor Doutor Albano Ferreira, Reitor da Universidade Katyavala Bwila, presidiu umas das sessões, enquanto o Professor Rui Martins, Vice-Reitor da Universidade de Macau presidiu a outra mesa. As contribuições resultaram das investigações de vários académicos dos países de língua oficial portuguesa, como Angola, Moçambique, Brasil, Portugal, Guiné-Bissau, entre outros. Durante o período da tarde presidiram as mesas o Professor Jorge Ferrão, Reitor da Universidade Pedagógica, Moçambique, e o Professor Doutor Elmano Margato, Presidente do Instituto Politécnico de Lisboa., contando com o acolhimento do Instituto Politécnico de Lisboa.

No final do dia, os participantes foram convidados a visitar uma exposição com vários produtos típicos da região, trabalhos de artistas locais e ainda as várias unidades orgânicas da instituição de acolhimento. A AULP colocou ainda à disposição uma mostra das publicações da associação, fazendo ainda o lançamento das duas obras comemorativas do Encontro: “Instrumentos Musicais de Angola: sua construção e descrição” e “Máscaras e Mascarados Angolanos: Usos, Formas e Ritos”, ambos obras do investigador José Redinha. Os participantes puderam ainda assistir a uma conferência do Professor Tuca Manuel “Tráfico de escravos: (Des) Continuidade da identidade africana na contemporaneidade” para lançamento da obra de Mariana Cândido “Fronteiras da Escravidão”.

No segundo dia de trabalho, 19 de julho, contnuaram a apresentação dos trabalhos do Tema II (Património Linguístico e Cultural) e Tema III (Património Histórico e Artístico), terminando o dia com um jantar de encerramento e noite cultural no restaurante Enigma.

Na manhã de 20 de julho, os vários dirigentes das instituições de ensino superior membros da AULP reuniram para uma sessão privada, onde foram assinados 12 acordos de cooperação com a Universidade Mandume Ya Ndemufayo. Estabeleceram acordos com a Universidade de Macau, o Instituto Politécnico de Lisboa, a Universidade Kimpa Vita, a Universidade Zambeze, a Universidade 11 de Novembro, o Instituto Universitário de Contabilidade e Informática de São Tomé e Príncipe, a Universidade Cuito Cuanavale, a Universidade Lúrio, a Universidade Federal de Minas Gerais, o Instituto Superior de Ciências da Educação ISCED – Huíla, a Universidade Gregório Semedo e a Universidade Estadual de Campinas.

Na Assembleia Geral da associação, decorrida após a reunião privada, foi apresentado o Programa Mobilidade-AULP, aprovado por unanimidade por todos os presentes. Já na sessão solene de encerramento do Encontro foi entregue o Prémio Fernão Mendes Pinto, edição 2017, a Gustavo Velloso que participou no Encontro a convite da AULP.

Ficou decidido que o próximo encontro da AULP terá lugar em Lisboa, 3, 4 e 5 de julho de 2019.