Saltar para o conteúdo...

Formulário de procura

Close Search
Close Search

Há mais uma escola de gestão portuguesa no ranking das melhores

Fonte: 
Expresso, Portugal, 2017-12-04

A Nova School of Business and Economics (Nova SBE) continua a ser a escola de gestão portuguesa mais bem posicionada no ranking do "Financial Times" que ordena as melhores da Europa. Apesar de ter caído duas posições em relação a 2016, continua a figurar no top 25. Logo a seguir, em 26.º lugar, encontra-se a Católica Lisbon School of Business and Economics.

Já a Porto Business School destaca-se por ter subido três posições (está agora em 59.º num total de 95 listadas), enquanto a escola de gestão do ISCTE fez este ano a sua estreia.

A entrada neste ranking, que resulta das várias avaliações que vão sendo publicadas pelo Financial Times ao longo do ano (melhores mestrados em gestão, formação de executivos, MBA) é destacada como “extremamente valiosa” já que vem dar à ISCTE Business School uma “visibilidade ainda maior nos mercados internacionais”. “Esta classificação culmina um ano de sucesso ao nível dos rankings internacionais”, diz o diretor, José Paulo Esperança.

“Estes resultados demonstram que é possível ser uma escola de referência internacional num ranking extremamente competitivo, mantendo uma matriz de responsabilidade, inovação e impacto social forte”, afirma, por seu turno, Milton Sousa, Associate Dean das Relações Institucionais e Desenvolvimento Internacional da Nova SBE.

A escola de gestão da Nova destaca-se por ter o 16.º melhor mestrado de Gestão na Europa e por figurar entre no top 20 e 30 do MBA e da Formação de Executivos.

A Porto Business School sublinha a permanência neste ranking do "Financial Times" há já seis anos e, em particular, a subida em 2017: “Sem dúvida que é uma grande satisfação para nós sabermos que os nossos programas são valorizados e reconhecidos internacionalmente, o que é demonstrado não só por esta subida de posição, mas também pela presença continuada e consistente, nesta prestigiada classificação”, comenta o diretor, Ramon O’Callaghan.

Os dados do "FT" mostram ainda que, entre as quatro escolas portuguesas, a da Católica é a que conta com a maior percentagem (43%) de professores a tempo inteiro de outras nacionalidades.

Quanto às primeiras posições, o jornal britânico mantêm a London Business School e a HEC Paris nos dois primeiros lugares. A IE Business School, em Madrid, continuou a subir no ranking e chegou ao terceiro este ano.