Saltar para o conteúdo...

Formulário de procura

Close Search
Close Search

Congresso Ensino Superior Lusofonia

 Congresso Ensino Superior Lusofonia
Instituição / Local: 
ISMAI
País: 
Portugal
Data de início: 
2015-11-26
Data de fim: 
2015-11-27
Data limite de inscrição/candidatura: 
2015-11-27

Mensagem do Doutor Trovão do Rosário.

Surge este Congresso na esteira  que, coerentemente, o Instituto Universitário da Maia ( ISMAI), vem respeitando. O significado e a oportunidade deste evento patenteia bem que a ação do Instituto não se confina à, já de si muito nobre, transmissão de saberes; promove iniciativas que visam objetivos mais amplos tendo sempre em atenção que o Ensino Superior deve viver não só sintonizado com o que se passa hoje fora dos seus muros como com a preocupação de criar e distribuir o desejo de saber mais em todos os domínios que importem à plena e equilibrada formação do homem.

O Congresso Ensino Superior e Lusofonia, que se realizará em 26 e 27 de Novembro próximo, nas instalações do ISMAI,  abordará, preferencialmente, os temas seguintes:
 
-  Permanência e Recriação da Linguagem Cultural na Lusofonia
-  Cooperação Institucional. Formação e Mobilidade
-  Organizações Educativas do Mundo Lusófono
-  Intercâmbio Científico e Atribuição de Acreditações de Competências
-  Ensino Superior e a Igualdade de Género
 
Naturalmente que um tanto em jeito de pano de fundo surge um conceito que é caro a todos quantos se interessam pelos assuntos que justificam a criação do Congresso: o de globalização.

Importa lembrar a propósito que foram os portugueses que deram os primeiros passos na globalização e que, se o primeiro passo terá sido dado procurando a riqueza e a fuga à marginalização geográfica, muitos outros passos só foram dados utilizando como leme a ciência e como farol a cultura.

Hoje, volta a ser gritante a necessidade de uma nova globalização, humana, que crie uma sólida barreira à que vem sendo construída com despotismo e insensibilidade pelos cifrões.

Mas, a nova face da globalização também deverá assentar na cultura e na ciência que o Homem for capaz de acumular, porque são, uma e outra, as únicas armas de que dispõe para defender e alargar o espaço de liberdade de que ainda disfruta. Não poderá todavia travar a tremenda luta, que já começou, sozinho. Terá de se associar a outros homens, preferencialmente aos que respeitem os mesmos objetivos na construção do futuro, se encontrem irmanados pela História e que, como acontece aos participantes neste Congresso, falem e escrevam usando a mesma língua. Uma língua que, no nosso caso, é o português, a língua mais falada em todo o hemisfério sul.

A tarefa que se lhes oferece é plurifacetada e desafia todos à participação, tanto mais que o Ensino Superior, pela sua especificidade e pelo grau de exigência que a sociedade lhe atribui, não pode alhear-se de um tema que não prescinde da sua intervenção rigorosa.

Não serão recolhidas soluções dogmáticas nem muito menos standartizadas. Muito pelo contrário, serão ouvidos e discutidos relatos de experiências e exposições de ideias que repercutirão modelos de sociedade e de culturas, bem como modelos de futuro.  Deseja-se que do diálogo aberto e frutuoso nasçam não só conceitos como embriões de iniciativas eficazes que contribuam para o estreitamento das relações entre instituições que o passado juntou e que contribuirão para a sólida edificação de um futuro em que o Homem seja cada vez mais o protagonista.

Estarão presentes membros dos Governos dos países onde se fala português, como estarão reitores, professores e alunos que, por certo, e para além da apresentação e discussão do teor das comunicações, serão portadores de perguntas e de respostas que valorizarão o Congresso.

É pois, um projeto ambicioso com os contornos de rigor e de objetividade que são apanágio das realizações do ISMAI, prevendo-se a presença de um largo número de interessados que terão, complementarmente, o ensejo de assistirem a atividades culturais,promovidas por representações de diversos Países em domínios como o folclore, o canto, a dança, o fado e o cinema.

Paralelamente, decorrerá um Concurso Literário, já aberto, no qual poderão participar todos os interessados, estejam ou não integrados em estruturas académicas.